Alegria, alegria, os médicos cubanos começam a trabalhar

serra-cubaAiii…me chamem um médico cubano, pelo amor de Deus!

O domingo foi dia de festas em diversas cidades brasileiras.
Finalmente os médicos cubanos começam  a trabalhar.
E, por que não? Salvar vidas.
Em Pedreira e Santo Antonio da Posse foram recebidos pelo prefeito, vereadores, secretários e, principalmente pela população.
E olha que Pedreira e Santo Antonio da Posse ficam no Estado mais rico da Federação – o Estado de São Paulo.
O absurdo é que a cidade de Pedreira, uma cidade próspera e colada à cidade de Campinas necessite de médicos estrangeiros.
E a Unicamp, a prestigiosa universidade de Campinas para que serve?
Por que não envia seus alunos para as periferias a fim de aperfeiçoarem seus estudos?
Ou pobre não merece tratamento médico?
Se esse desdém pelos necessitados ocorre no estado de são Paulo, imaginem nos rincões do país.
Em Brejo da Madre de Deus, por exemplo, que fica em Pernambuco, a população ofereceu até suas casas para abrigar os médicos  cubanos, enquanto eles não recebem os registros necessários para trabalhar.
E aí, o problema.
As entidades médicas relutam em liberar os registros provisórios.
Ha no momento mais de 50 esperando a liberação.
Mas independente da vontade, ou má-vontade, de uns e outros, o muro vai se desfazendo.
O médico cubano Alberto Vicente resumiu numa frase a vinda deles ao Brasil.
“Confiem em nós. Nós somos cubanos”.
Em nome da solidariedade, que sejam, mais uma vez, Bem vindos!!!
Fonte: blogdobourdoukan

Leave a Response