Gestão Haddad – primeiros 100 dias

HADDAD QUER WIFI LIVRE EM 120 LOCAIS DE SÃO PAULO
haddad

HADDAD QUER LICITAÇÃO DE WIFI ESTE ANO, E VAI TROCAR REGULARIZAÇÃO DE ANTENAS DE CELULAR POR OFERTA DE PONTOS GRÁTIS.

Fernando Haddad, prefeito da cidade de São Paulo, afirmou na quinta-feira (04/04) que a o projeto de implantação de WiFi livre na cidade de São Paulo deve sair ainda este ano, e maior do que o inicialmente previsto pelo secretário de Serviços Simão Pedro. Segundo o prefeito da capital paulista, a intenção é estabelecer ao menos um ponto de acesso por distrito da cidade, o que significaria conexão em cerca de 120 locais.

“Subprefeitos já estão envolvidos no georreferenciamento dos pontos para determinar onde há maior demanda da população. Estamos na fase de orçamento, mas vamos ter seguramente, neste ano, a licitação de mais de uma centena de pontos”, falou Haddad.

Disse ainda que o objetivo é oferecer uma conexão de 512 kpbs por usuário quando a rede estiver com o maior número de pessoas conectadas. O prefeito afirmou que o WiFi deve ser a prioridade da prefeitura para inclusão digital neste ano, uma vez que a procura por telecentros nos moldes dos implantados pelas gestões anteriores tem diminuído.

“O que estamos notando é que o grau de acessibilidade da população hoje é maior do que quando começamos a introduzir os telecentros. As escolas estão informatizadas. Temos laboratórios nas escolas estaduais e municipais e o trabalho é muito conectado. Estamos vendo uma diminuição da demanda do telecentro tradicional e aumento da demanda por WiFi”, disse.

Segundo o prefeito, o número de locais com acesso livre pode ser ainda maior, graças à assinatura de termos de ajuste de conduta por parte das operadoras de telefonia móvel, que têm antenas irregulares no município. “O Minicom vai entrar em um certo sentido no projeto porque existem termos de ajuste de conduta, obrigando a telefonia móvel a oferecer para a cidade, como contrapartida, instalações WiFi. A Vivo foi a primeira que assinou esse ajuste. Certamente as outras vão seguir o exemplo. Então, além da licitação, teremos o reforço do PAC”, observou.

No começo do ano, Simão Pedro, da secretaria de Serviços, responsável pelo projeto, afirmou que o projeto-piloto seria realizado em alguns pontos da cidade, como Av. Paulista e bairros da zona leste. Mas, segundo fonte ligada ao projeto, chegou-se à conclusão de que “se vai abrir o sinal, que o teste seja mais abrangente”.

A intenção da secretaria é levar o edital da licitação a consulta pública dentro de 40 dias. A intenção é dividir a cidade em blocos, evitando que os pontos de acesso e sua manutenção dependam de apenas uma empresa. Pode ser, também, que os blocos sejam licitados em momentos diferentes.

As afirmações foram feitas durante o evento de lançamento do livro Cultura pela Palavra, de Gilberto Gil e Juca Ferreira. Ambos foram ministros da Cultura no governo Lula e adotaram medidas de incentivo de à Cultura Digital.

Realizações das promessas de campanha

Leave a Response