Mídia e PSDB paulistas expuseram vida pessoal de Aécio

aecio-neves-perrelaHá uma enorme hipocrisia no ar. Quando o PT e a rede trazem para campanha fatos dos hábitos “heterodoxos” de Aécio Neves, tanto como governador quanto como senador, não fazem mais do que repetir o que o próprio tucanato paulista trouxe à tona, através de seus jornalistas aliados, quando o político mineiro ameaçava a campanha de Serra à Presidência.

 

Mesmo depois da eleição de 2010, a imprensa paulista continuou trazendo fatos delicados da vida do atual candidato, porque esperava ver um paulista candidato de novo. Mesmo que mais recentemente pareçam “se esquecer” do que fizeram, porque hoje apoiam Aècio, e criticar a atitude petista. Mas como esta afirmação é delicada, importante será mostrar as fontes que comprovam o que estamos falando.

 

Por exemplo. O suposto uso de cocaína pelo ex-governador foi insinuado por um jornalista diretamente ligado ao também ex-governador José Serra. Isso se deu na época em que os dois tucanos disputavam o direito a ser o candidato à presidência, em 2010. Aqui embaixo a insinuação já famosa PÓ PARA GOVERNADOR. O Estadão retirou o artigo de Mauro Chaves do arquivo digital, mas diversos sites recuperaram o texto no símile da página. Você pode encontrá-lo aqui:

 

http://www.blogdacidadania.com.br/2013/05/como-o-estadao-fez-sumir-sua-chantagem-contra-aecio/

 

O próprio programa Roda Viva, da TV Cultura, hoje ocupada pelo tucanato paulista, voltou ao assunto na entrevista com Aécio. Inclusive citando José Serra.

O segundo “podre” da vida do candidato, a agressão a uma ex-namorada, também veio das mãos de um jornalista serrista. Juca Kfouri, no mesmo contexto eleitoral, divulgaria que Aécio bateu em sua namorada. Este artigo foi publicado no seu blog no portal Uol. Pode ser encontrado aqui.,

http://blogdojuca.uol.com.br/2009/11/covardia-de-aecio-neves/

Já depois da eleição de 2010, veio à tona o caso do bafômetro. O primeiro jornal a noticiar foi a Folha de S. Paulo. Você pode ler a nota aqui.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/po1804201106.htm

A entrevista com Aécio bêbado foi divulgado pelo Estadão ainda neste ano:

A denúncia sobre distribuição de ingressos no Mineirão por Aécio Neves foi de Jorge Kajuru, pela Band (outro veículo paulista), que o demitiu. E curiosamente foi o SBT, também paulista, por Hebe Camargo, que veio em defesa do jornalista. Uma outra entrevista sobre o caso foi feita na MTV, pertencente à Abril, também de SP.

A única “denúncia” que veio efetivamente do que Aécio chama de “submundo da internet” foi este aqui. Nele Aécio aparece embriagado num bar do Rio. Mas o PT não usou este vídeo.

Portanto, antes de falar da rede, Aécio deveria criticar os “amigos” tucanos paulistas e a imprensa bairrista de São Paulo.

Weden
No GGN

Postado por z carlos

Fonte: Contextolivre

Leave a Response