“Reeleger Dilma é uma questão de consciência política”, diz Lula

Em atos de campanha em Mauá, na região do Grande ABC, e Guarulhos, ambos em São Paulo, nesta quarta-feira (24), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a reeleição da presidenta Dilma Rousseff “é uma questão de responsabilidade, maturidade e consciência política”.

Lula com o candidato ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha (PT) e seu vice, Nivaldo Santana (PCdoB).. - Paulo Pinto/Analítica
Lula com o candidato ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha (PT) e seu vice, Nivaldo Santana (PCdoB).. – Paulo Pinto/Analítica

“Uma eleição no momento que estamos vivendo é mais do que uma eleição”, afirmou Lula. Segundo ele, o que está em jogo é a disputa de quem vai continuar promovendo os avanços contra adversários que propõem o retrocesso. “Ela é brava como toda pessoa responsável e ela tem 200 milhões de filhos para cuidar”, frisou Lula referindo-se a Dilma.

Ele ressaltou que enquanto o mundo desempregou 62 milhões de pessoas, o governo Dilma conseguiu manter os empregos enfrentando a crise internacional. “O Brasil é o país que menos sofreu os efeitos da crise internacional por conta da presidenta Dilma, que soube cuidar do país com muito carinho. No Brasil criamos só no mandato Dilma 5,5 milhões de empregos com carteira assinada”, completou.

Picolé de chuchu

Lula também não poupou críticas ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Para Lula, o tucano não assume suas responsabilidades e coloca sempre a culpa no governo federal. “Não é à toa que esse governador tem apelido de picolé de chuchu. É insosso, como se fosse comida sem sal. Nunca fala de nenhum problema do estado, nunca responde por nada”, disse Lula.

Lula ainda citou a crise de abastecimento pela qual passa o estado e disse que, “quando faltar água”, os tucanos jogarão a culpa no PT. “Eles governam este estado há 20 anos e não fizeram uma obra para ajudar. Não foram capazes de colocar um copo de água a mais no Cantareira”, disse.

O candidato ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha (PT), endossou as críticas e disse que, enquanto tem orgulho de fazer parte do PT e de ter participado do governo Lula, Alckmin esconde o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de sua campanha.

“Eu digo, em alto e bom som: sou o Padilha do PT, sou o Padilha do Partido dos Trabalhadores, sou o Padilha do Lula. Tenho muito orgulho de ser”, declarou Padilha.

Com informações de agências

Fonte: Vermelho

Leave a Response