Aumentam benefícios de financiamento pelo programa Prospera

Foto: Pedro Ventura / Arquivo
Foto: Pedro Ventura / Arquivo

Valores de empréstimo da carteira de crédito rural foram ampliados e setor urbano terá maior prazo para pagamento do valor financiado

BRASÍLIA (30/7/14) – Os empreendedores urbanos e rurais terão mais vantagens para acessar as linhas de crédito do programa Prospera. Para quem trabalha no campo com agricultura familiar e/ou é beneficiário de reforma agrária, os valores para financiamento aumentaram e para aqueles que utilizam a carteira de crédito urbana os prazos para pagamento foram estendidos. (confira abaixo)

 

“Para cada financiamento que liberamos, tanto na área rural quanto na urbana, mantemos de quatro a sete pessoas empregadas por negócio. Por isso, hoje, quem emprega mais e gera renda são os pequenos e médios empreendedores. Com isso, nossa meta é aumentar os benefícios para o setor”, destacou o subsecretário de Microcrédito e Empreendedorismo da Secretaria de Trabalho, Gilberto Oliveira, à Agência Brasília.

 

Segundo ele, essas mudanças, publicadas no Diário Oficial do Distrito Federal desta quarta-feira (30), foram promovidas com base em uma análise técnica que tem como objetivo atender as reivindicações dos empreendedores e melhorar as condições para que se desenvolvam.

 

“O foco é aumentar o número de empregos, a produção agrícola, desenvolver os negócios e alavancar a economia da capital do País, já que o dinheiro emprestado fica aqui”, complementou o subsecretário.

 

De acordo com Oliveira, atualmente, o programa possui cerca de R$ 15 milhões emprestados. Desse total, R$ 5,5 milhões foram financiados em 2014, ano em que a meta é emprestar R$ 12 milhões ao longo dos 12 meses.

 

“Parte desse valor foi usado para beneficiar 50 alunos que saíram do programa Fábrica Social depois que foram capacitados para atuar com costura na produção de bolas de futebol, uniformes e outros produtos. Eles compraram máquinas e trabalham como empreendedores individuais”, enfatizou o subsecretário de Microcrédito e Empreendedorismo.

 

PROSPERA – O público-alvo são micro e pequenas empresas, pequenos empreendedores dos setores formal e informal da economia (feirantes, artesãos, trabalhadores autônomos, empreendedores individuais – MEI, e pequenos produtores rurais). No caso de produtor rural, o interessado deve ser orientado a procurar o escritório regional da Emater/DF mais próximo da sua propriedade para obter informações detalhadas sobre as condições do empréstimo.

 

Entre os pré-requisitos estão ter mais de 18 anos; ter um empreendimento no Distrito Federal; e não ter restrições na Serasa e na Fazenda Pública do Distrito Federal.

 

– CARTEIRA DE CRÉDITO URBANO:

Valores financiados (valores progressivos):

PROGRESSIVIDADE

EMPRESAS

EMPREENDEDORES INFORMAIS

1º EMPRÉSTIMO – ATÉ 15%

ATÉ R$  6.780,00

ATÉ R$  3.390,00

2º EMPRÉSTIMO – ATÉ 30%

ATÉ R$ 13.560,00

 ATÉ R$ 6.780,00

2º EMPRÉSTIMO – ATÉ 50%

ATÉ R$ 22.600,00

   ATÉ R$  11.300,00

3º EMPRÉSTIMO – ATÉ 75%

ATÉ R$ 33.900,00

   ATÉ R$  16.950,00

 4º EMPRÉSTIMO – ATÉ 100%

ATÉ R$ 45.200,00

   ATÉ R$  22.600,00

 

Novos prazos:

• Capital de giro: até 36 meses mais carência de até 3 meses;

• Investimento: até 36 meses mais carência de até 12 meses;

• Misto (giro e investimento): até 12 meses sem carência para capital de giro; até 36 meses, mais carência de até 12 meses para investimento.

 

– CARTEIRA DE CRÉDITO RURAL

Novos valores financiados (valores progressivos):

 

PROGRESSIVIDADE

PRODUTORES RURAIS

COOPERATIVAS

1º EMPRÉSTIMO – ATÉ 50%     ATÉ R$ 15.172,00 ATE R$ 33.000,00
2º EMPRÉSTIMO – ATÉ 75%     ATÉ R$ 22.758,00 ATE R$ 49.500,00

3º EMPRÉSTIMO – ATÉ 100%

    ATÉ R$ 30.344,00 ATE R$ 66.000,00

 

Prazos:

• Custeio: até 12 meses mais carência de até 12 meses;

• Investimento: até 48 meses mais carência de até 24 meses.

 

(A.S/J.S*)

Ailane Silva, da Agência Brasília

Fonte: GDF.GOV

Leave a Response