Em Brasília, reitores de universidades federais declaram apoio a Dilma

Um grupo formado por 54 reitores de universidades federais se reuniram nesta quinta-feira (11) com a presidenta Dilma Rousseff, a quem declararam apoio à reeleição. No Palácio da Alvorada, onde Dilma discursou, os reitores também entregaram a Dilma uma carta com reivindicações para o ensino superior público em um eventual segundo governo da petista.

Um grupo formado por 54 reitores de universidades federais se reuniram com a presidente Dilma Rousseff. Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13
Um grupo formado por 54 reitores de universidades federais se reuniram com a presidente Dilma Rousseff. Foto: Ichiro Guerra/ Dilma 13

O encontro aconteceu no mesmo dia em que a campanha do candidato do PSDB, Aécio Neves, divulgou um site e uma lista com 100 nomes de especialistas em diversas áreas que declaram ser “100% Aécio”. Estratégia é mostrar apoio qualificado ao tucano e passara mensagem de que fazem parte do time do candidato, e não aceitariam formar outro governo, como o de Marina Silva, que diz que governará com “os melhores”.

Porta-voz dos reitores que foram nesta quinta-feira (11) a Brasília, a reitora da Universidade Federal da Paraíba, Margareth Diniz, disse que o grupo reconhece “todo o trabalho” desenvolvido pelo governo da presidente na área da educação, e que o Brasil está no “rumo certo”. O grupo acredita ainda, segundo ela, que o governo do PT ficará marcado como o que mais investiu em educação.

Segundo Margareth Diniz, 54 dos 58 reitores que compõem a Associação Nacional de Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) oficializaram o apoio à petista. Em maio, o grupo havia se reunido com Dilma para apresentar um plano para o ensino superior nos próximos dez anos. Nesta quinta-feira, os reitores pediram que Dilma reafirme seus compromissos com a expansão das universidades federais.

Dilma agradeceu o apoio dos reitores durante a reunião e enfatizou: “Agora eu posso dizer o seguinte: Os reitores me apoiam”. Ela aproveitou a oportunidade para pontuar as ações para educação do governo Lula e como foi a continuação de sua gestão por melhorias para a área. Dilma observou que quando estava no Pará, na quarta-feira, lembrou que Lula havia criado a Universidade Federal do Oeste do Pará e ela criou a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará .”Nós fizemos a diferença, recuperando as universidades federais do país e, mais do que isso, mostramos a importância delas para a vida dos brasileiros. Os professores voltaram a ter status na sociedade brasileira”, completou.

Além das novas universidades federais, a criação do Plano Nacional de Educação e o destino de 75% dos royalties do pré-sal para a educação tornam o país mais competitivo e preparado no mercado internacional. Dilma não consegue enxergar o futuro do país, sem educação de qualidade e a valorização dos professores e professoras. “Vocês podem ter certeza, tenham em mim uma grande defensora da educação de qualidade. E eu sei, que isso não se faz sem o professor. Assumo um compromisso aqui, uma parte desses mais de R$ 1 trilhão que teremos com os royalties do pré-sal serão para pagar vocês, os professores, e também para reaparelhar escolas e universidades. Eu acredito muito em vocês. Os grandes sonhadores profissionais são vocês. A universidade nos ajuda com a pauta dos sonhos!”

Ao se despedir dos reitores, Dilma comentou que, após campanha eleitoral, ela quer receber os reitores novamente, para um almoço no Palácio do Alvorada e depois os levou para conhecer o Palácio.

Com informações do Brasil 247

Fonte: Vermelho

 

Leave a Response