Especialista alerta para os riscos de câncer em homens

Foto: Pedro Ventura / Arquivo
Foto: Pedro Ventura / Arquivo

Próstata e pulmão são áreas mais afetadas pela doença; rede pública oferece tratamento

BRASÍLIA (19/7/14) – O câncer de próstata e de pulmão são os mais perigosos para os homens, segundo o chefe do Núcleo de Detecção Precoce e Assistência da Gerência do Câncer da Secretaria de Saúde do DF (SES/DF), Farid Buitrago. “Desconsiderando o melanoma na pele (que afeta tanto homens quanto mulheres), a próstata e o pulmão são as áreas de maior risco de desenvolvimento da doença. Os cânceres de cólon e de reto também devem ser lembrados,” informou Farid.

 

Estima-se que 68.800 novos casos de câncer de próstata sejam diagnosticados em 2014. O fator de risco mais importante para a doença é a idade. “Aproximadamente 62% dos casos diagnosticados no mundo ocorrem em homens com mais de 65 anos. Negros também possuem maior tendência à enfermidade do que brancos”, explicou o especialista.

 

O câncer de pulmão, por sua vez, ocorre em 14 de cada 100 mil pessoas no Centro-Oeste. “Esse tipo de câncer é mais associado ao tabagismo. Mais de 80% dos casos desse gênero são relacionados ao cigarro. Além disso, fumantes possuem cerca de 20 a 30 vezes mais risco de desenvolver a doença”, comentou o médico.

 

Farid ressaltou que a alimentação e o meio ambiente podem ser fatores de risco para o aumento da maioria dos tipos de câncer. “O desenvolvimento de várias formas comuns da doença é resultado da interação entre fatores endógenos e ambientais, sendo um dos mais notáveis a dieta. Carne vermelha e gordura animal estão associados a cânceres comuns, como o de reto e o de próstata.”

 

SINTOMAS – Na maioria dos homens, o câncer de próstata não apresenta sintomas iniciais. Entre os problemas mais citados, destacam-se jato de urina muito fraco ou reduzido, necessidade frequente de urinar (especialmente à noite), dor na parte baixa das costas, problemas para conseguir ereção e mantê-la e sangue na urina ou no esperma.

 

Para o câncer de pulmão, Farid ressaltou problemas associados comumente à gripe. “Tosse seca, com persistência por mais de três semanas, ou nos fumantes com tosse crônica. Dispnéia (falta de ar), dor torácica contínua, pneumonias ‘mal curadas’, inchaço no pescoço e na face e perda de peso significativa são alguns dos sintomas.”

 

DIAGNÓSTICO – O câncer de próstata é identificado por meio do exame de toque retal e dosagem de PSA (Antígeno Específico da Próstata). A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) recomenda que se realize o exame uma vez por ano, após os 45 anos (40, caso existam casos da doença na família).

 

Com relação ao câncer de pulmão, o diagnóstico definitivo somente pode ser feito por meio de exame anatomopatológico – obtenção de amostra de tecido para análise de célula.

 

TRATAMENTO NA REDE – Uma vez diagnosticado, o paciente é encaminhado para tratamento cirúrgico ou de quimioterapia, dependendo do estágio da doença. O procedimento cirúrgico é realizado em vários hospitais da rede, enquanto a quimioterapia se destaca no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) e Hospital Universitário de Brasília (HUB).

 

O paciente com suspeita de câncer deve procurar o serviço de referência de sua regional, onde a avaliação e o encaminhamento serão realizados.

(J.P./C.C.*)

Da Redação, com informações da Secretaria de Saúde

Fonte: GDF.GOV

Leave a Response