Mil adolescentes tomam posse no programa “Jovem Candango”

Projeto garante primeiro emprego a jovens estudantes
Projeto garante primeiro emprego a jovens estudantes

BRASÍLIA (6/6/14) – Os mil primeiros adolescentes selecionados pelo programa “Jovem Candango”, que oferecerá a oportunidade do primeiro emprego a pessoas com idade entre 14 e 18 anos que estejam cursando o ensino fundamental ou médio, tomaram posse hoje, em cerimônia no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, presente no evento de acolhimento aos jovens, explicou que foi preciso uma mudança na legislação para que as empresas públicas pudessem recepcioná-los. “Todas as empresas são do GDF. Vamos ampliar para que o governo federal também possa recebê-los. E empresas de outros poderes, como o Judiciário, também vai recepcionar alguns deles”, disse.

Pelo programa, o jovem trabalhará quatro horas diárias (matutino ou vespertino), no horário posterior ao escolar, perfazendo um total de 20 horas semanais, sem abrir mão dos estudos.

Os benefícios concedidos aos participantes são: carteira de trabalho assinada pela instituição; remuneração correspondente a 2/3 do salário mínimo (R$ 482,66); auxílio-alimentação (R$ 220); auxílio-transporte no valor necessário ao deslocamento entre a residência e o local de trabalho; FGTS; férias; 13º salário; e certificado de conclusão de curso de gestão administrativa.

“Já tive a oportunidade de estagiar, mas nada se compara à emoção de ter o primeiro emprego com carteira assinada. Vou aproveitar muito bem essa chance de contribuir financeiramente com a minha família”, disse Bruna Cristina Braz Leite, uma das jovens participantes.

Podem participar do “Jovem Candango” todos os estudantes de escolas públicas ou bolsistas, de 14 a 18 anos de idade, que pertençam a famílias com renda per capita de meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos e estejam inscritos no Cadastro Único dos Programas Sociais – Cadúnico no DF. Os participantes podem permanecer no programa por até dois anos.

“Esse programa vai mudar a vida de todos os presentes. Imaginem receber uma ligação do GDF convocando para o seu primeiro emprego. Foi um dos melhores dias da minha vida. Esse programa vai tirar muitos jovens das drogas e das ruas. Eu deixei de vender chocolate no semáforo e vou ter meu primeiro emprego com carteira assinada”, disse outro selecionado, Matheus Filipi.

Em 30 dias, mais mil jovens serão convocados e, em 60 dias, outros mil. A meta é incluir 10 mil jovens no mercado de trabalho ao final do programa.

COTAS

No mínimo, 5% das vagas são reservadas para as pessoas com deficiência, 5% para adolescentes com guia de acolhimento judicial no Distrito Federal e 5% aos que comprovem residir em área rural há mais de cinco anos. Outros 5% estão destinados a adolescentes do programa “Bombeiro Mirim” do Distrito Federal.

 

Agência Brasília

Fonte: GDF.GOV

Leave a Response