Fungo Descoberto em Floresta Tropical é capaz de comer plástico

garbage-patch2Um dos maiores problemas enfrentados hoje no planeta é a poluição. Mas para em especial um tipo de material sintético e poluente, o plástico, a natureza parece ter buscado uma saída, um fungo.

O ciclo do plástico na natureza

O plástico é uma derivação do petróleo e gera uma quantidade exorbitante de lixo. Segundo a Agência de Proteção  Ambiental (EPA) dos EUA, é consumido anualmente no mundo entre 500 bilhões e um trilhão de sacos plásticos.

É grande o descarte inadequado desse produto. Para se ter um ideia, há uma ilha de lixo com mais de 600 km² composta predominantemente por plásticos que “navega” hoje entre o litoral da Califórnia e o Japão, no oceano Pacífico.

Produtos plásticos, desde sua invenção, trouxeram sem dúvida muitos benefícios. Mas os impactos ambientais resultantes de seu processo produtivo e do descarte no meio ambiente natural provavelmente causaram malefícios maiores.

A decomposição natural do plástico pode levar até 400 anos e o processo de troca de líquidos e gases é defeituoso, podendo sofrer decomposição anaeróbica, que produz um dos principais gases de efeito estufa, o metano (CH4). O uso de aditivo químico pode acelerar a degradação quando em contato com a terra, a luz ou a água, ocorrendo em até três meses. Porém, acontece na verdade apenas uma fragmentação do produto, transformando-o em pequenas partículas ou pó – material tóxico que pode contaminar solo, águas, fauna e humanos.

E como funciona este fungo? Ele é a solução?

O planeta tem um vício crescente de plástico barato e aumentando em uso exponencialmente a cada ano.É por isso que a descoberta de plástico comer fungo é tão importante.

O fungo foi encontrado em uma expedição à floresta tropical do Equador, que é uma parte da Amazônia. Neste lugar os alunos do Departamento de Biofísica Molecular e Bioquímica da Universidade de Yale encontraram um fungo que tem um apetite saudável para poliuretano.

De acordo com a Fast Company, o fungo é a primeiro conhecido a sobreviver com poliuretano. E pode fazê-lo em um ambiente anaeróbico (isento de oxigénio), o que sugere que poderia ser utilizado em aterros.

A descoberta foi publicada na revista científica Applied and Environmental Microbiology. Os investigadores também foram capazes de isolar a enzima responsável pela decomposição do plástico.

Não é exatamente claro como este fungo será implementado em biorremediação, mas podemos imaginar as ilhas de plástico flutuantes cobertas de cogumelos que podem comer todo o lixo e depois afundando.

Como eu posso ser mais sustentável?

Tente se privar de plásticos à base de petróleo, porque eles exigem muitos recursos apenas para a fabricação. Há muitas outras opções sustentáveis ​​disponíveis que podem utilizar, como os plásticos à base de cânhamo ou baseados outra planta.

Use sacolinhas ecológicas (ou de feira) em supermercados. Procure separar seu lixo e entregar para reciclagem. Mesmo achando pouco, se todos fizermos juntos o resultado, será enorme.

Fonte: Dicas Verdes

Leave a Response