Procon apura alta em dezembro nos juros do cheque especial e empréstimo

1.7.2 (3)Os juros médios cobrados pelos bancos no cheque especial e no empréstimo pessoal subiram em dezembro, em relação ao mês anterior, de acordo com pesquisa realizada pela Fundação Procon-SP no dia 3 deste mês.

Na comparação com o levantamento de novembro, a taxa média cobrada do cheque especial passou de 8,25% ao mês para 8,33%. Já a taxa média mensal de empréstimo pessoal subiu de 5,28% para 5,30% no período.

Das sete instituições financeiras que fazem parte da coleta, duas elevaram suas taxas de cheque especial no período: o Banco do Brasil (BB), de 6,18% para 6,71% e o Bradesco, de 8,94% para 8,99%. Os outros bancos mantiveram suas taxas.

A taxa de empréstimo pessoal subiu também no BB (de 4,46% para 4,55%) e no Bradesco (de 6,31% para 6,35%). As outras instituições mantiveram as taxas de empréstimo pessoal de novembro para dezembro.

A maior taxa de cheque especial foi registrada pelo Santander (10,59%), enquanto a menor foi apresentada pela Caixa Econômica Federal (4,41%). Já a maior taxa de empréstimo pessoal foi apresentada pelo Bradesco (6,35%) e a menor foi registrada pela Caixa (3,51%).

Conforme o Procon-SP, os dados usados no levantamento se referem a taxas máximas prefixadas para clientes (pessoa física) não preferenciais, independentemente do canal de contratação. Para o cheque especial foi considerado o período de 30 dias. Já para o empréstimo pessoal, o prazo de contrato é de 12 meses.

A TeleCheque também divulgou ontem Pesquisa Nacional sobre Liquidação de Cheques, realizada pela própria instituição, que mostrou que o Índice de Inadimplência no Brasil atingiu a marca de 2,61% em novembro – 9,3% inferior ao mês de outubro. O principal motivo continua sendo a falta de fundos (75%) e os cheques sustados (10%).

Com exceção do Nordeste, que cresceu 3% nesse indicador na comparação com o período anterior, todas as outras regiões do País sofreram queda no índice de inadimplência. Destaque para o Norte que reduziu em 24% o índice, passando 4,23% para 3,19%.

Neste mês, o valor médio por transação dos cheques foi de R$ 818,42, 18,45% superior ao mesmo período de 2012. “Os consumidores estão mais aquecidos ao consumo este ano. Há expectativas para dezembro, com o aquecimento natural do varejo devido às compras de final de ano”, comentou Walter Alfieri, diretor de crédito e risco da TeleCheque.

Fonte: DCI / contrafcut

Leave a Response