Cliente com consciência de classe apoia a greve dos vigilantes do Paraná

Fonte: Cascavilha.com.br | Foto: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região
Fonte: Cascavilha.com.br | Foto: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região

Os vigilantes do Paraná, em sua luta pelo cumprimento da Lei 12 740, sancionada pela presidenta Dilma, que concede 30% de Adicional de Periculosidade, fizeram uma grande paralisação nesta segunda-feira (14) e o resultado foi o fechamento de diversos bancos em Curitiba e Região.

Em algumas agências o clima ficou tenso e alguns clientes discutiram e quase agrediram os bancários que estavam fechando os estabelecimentos financeiros por falta de vigilante. Felizmente, nem todos os clientes são incompreensíveis com a luta dos trabalhadores, muitos apoiam e se solidarizam. Veja o depoimento de uma gerente de empresa sobre a paralisação dos vigilantes de Curitiba, publicada na Gazeta do Povo:

“Eu acho que toda a categoria tem o direito de protestar quando não está satisfeita. Certamente o objetivo dos vigilantes não é prejudicar os cidadãos, mas reivindicar os seus direitos e nós não vamos morrer por causa de um dia com o banco fechado”, afirmou a gerente de empresa Marianna R., que precisava fazer alguns pagamentos bancários e encontrou as duas agências que precisava – do Bradesco e da Caixa – fechadas.

Fonte: Cascavilha – Foto Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região

Leave a Response