CUT lança campanha pela redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais

De acordo com o Dieese, redução da jornada de trabalho criaria mais de três milhões de empregos no país

Centrais sindicais se reuniram em Brasília, ontem (5), pela aprovação da PEC
Centrais sindicais se reuniram em Brasília, ontem (5), pela aprovação da PEC

São Paulo – A CUT lança a campanha para aprovação da PEC 431 em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e com o Dieese. A emenda constitucional prevê redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais sem redução de salário. Centrais sindicais se reuniram ontem (4), em Brasília, e a expectativa é aprovar a PEC antes das eleições. A reportagem foi ao ar na edição de ontem do Seu Jornal, da TVT.

De acordo com estudo do Dieese, a redução da jornada de trabalho criaria mais de três milhões de empregos no país e maior qualidade de vida para o trabalhador. Assim, governos e empresários gastariam menos com a saúde dos funcionários e a economia do país seria aquecida.

O deputado estadual Vicentinho (PT), relator do projeto, explica que a PEC tem posição favorável do Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas “quando chega no plenário, infelizmente, deputados ligados com empresários, comprometidos com esse segmento, não deixam que ocorra a votação.”

Para Quintino Severo, da Secretaria de Administração e Finanças da CUT, a presença e a pressão dos trabalhadores, tanto no plenário como na rua, é que possibilitará a aprovação da emenda. Além disso, ele aponta que a extensa jornada de trabalho está “penalizando muito a saúde do trabalhador.”

 

A PEC 431 foi elaborada em 1995. Atualmente, apenas 73 deputados federais defendem a classe trabalhadora na Câmara dos Deputados, contra 280 que representam o empresariado.

Fonte: Rede Brasil atual

Leave a Response