Caixa equipada com placa solar mantém alimentos frescos por mais tempo

O produto preserva os alimentos, dando maior margem temporal para que eles sejam comercializado.  Foto :Divulgação
O produto preserva os alimentos, dando maior margem temporal para que eles sejam comercializado.
Foto :Divulgação

Manter alimentos frescos sem poder contar com a ajuda da energia elétrica é um grande desafio. No entanto, no que depender do belga Arne Pauwels, este problema está resolvido. O jovem criou uma caixa capaz de preservar por até dez dias os alimentos que estragariam em apenas dois dias.

A criação foi chamada de Wakati, que significa tempo, na língua africana Swahili. Foi justamente a situação de países em desenvolvimento que o inspirou. Em muitos desses locais a rede de distribuição de energia não chega. Por isso, muitos pequenos produtores perdem grandes quantidades de alimentos por não terem tempo de comercializá-los antes que eles se deteriorem.

A proposta, então, é utilizar o Wakati para acabar, ou, pelo menos, minimizar este problema. Ele não é uma geladeira, mas permite que as frutas e legumes permaneçam frescos por mais tempo. O sistema é considerado um microclima.


Foto: Divulgação

Em forma de caixa, o Wakati é esterilizado e proporciona um sistema de ventilação para preservar os alimentos. Um pequeno painel solar de apenas três watts é instalado em sua superfície. Esta energia é usada para mover uma ventoinha que, gradualmente, evapora uma pequena quantidade de água – aproximadamente 200 ml por semana. Este processo mantém o interior da caixa sempre fresco, ideal para o armazenamento.

O produto preserva os alimentos, dando maior margem temporal para que eles sejam comercializado. Evitando as perdas agrícolas e também ajudando a aumentar a demanda por comida em países dominados pela escassez.


Foto: Divulgação

Até o momento cem unidades do Wakati já foram distribuídas em três países: Haiti, Uganda e Afeganistão. A intenção é de que, em breve, ele seja produzido em larga escala e comercializado a US$ 100.

Redação CicloVivo

Fonte: Ciclo Vivo

Leave a Response